23 novembro 2016

Novembro 2016 - Ano do Senhor (A Camisinha)


O dia estava um pouco chamusco mas isso não evitou fazer um pequeno desvio.
A primeira impressão foi agradável, a nova ponte sobre o Douro e lá em cima na Eja, a velha Igreja Romana e a Capela da Snra de Cividade.


E fomos na aventura...

Subindo a estrada para a Eja a partir da rotunda lá chegamos ao desvio para a Capela da Snra da Cividade

 Em chegando ao "Largo de Anésia" viramos à esquerda (360 graus)

e vamos subindo até à Rua dos Aidos...

 aí vira à direita...
e lá no alto...

... a Capela!


A Capela da Snra da Cividade é juntamente com a Igreja Romana de S. Miguel o principal ponto Turístico, se não o único, da Freguesia da Eja.
O que aqui podemos ver é uma vergonha que envergonha todos os habitantates da Freguesia mas muito particularmente os habitantes do Lugar da Eja.
 "Camisinhas" é 'mato'...


De quem é a responsabilidade?
Já não basta termos  no Cemitério de S. Sebastião o telefone do "Além" a preencher o local de estacionamento que mais parece um campo para jogar ao Carolo e temos também de ter esta vergonha entre "portas".


 "Camisinhas" espalhadas como "confetis" e as "toalhinhas" de papel para "assoar o nariz"





 
e ainda  "escavações" Arquiológicas(?) ou com pretensões.


Por este andar qualquer dia o "mato" cobre a Capela


O desleixo não é notório, é evidente.
E é esta a Junta de Freguesia da Eja.
Mas nem tudo é mau, mas o que o não é, é-nos dado pela mãe Natureza.


Apesar de um dia nebuloso a vista é deslumbrante e continuando lá chegamos ao fim da viagem em ENTRE-OS-RIOS


20 novembro 2016

2005 - Entre-os-Rios

Com frequência falamos de Entre-os-Rios e habitualmente o que mostramos são imagens do Torrão.
De facto aquilo que nos fica no "olho" são as imagens magníficas frente aos nossos olhos. Mas do lado de lá para cá também os nossos olhos se encantam vejamos:




19 novembro 2016

Penafiel do Passado e de Hoje

O Sameiro em tempos idos "e que já não voltam mais". O Lago não está visível porque ainda não existia, mas virão tempos em que o Lago seria o local de grandes bailaricos. Alguns ainda se lembrarão dum Lago seco preparado para a "Festança".


Lá mais abaixo, poderiamos assistir no recinto da feira à "Passerele" de "elegantes" animais para todos os fins.


-Os tempos mudam e a feira também-




Agora a oferta é outra, "mudam-se os tempos mudam-se as vontades"

 ----x----

A feira de Penafiel continua aos dias 10 e 20 de cada mês




11 novembro 2016

2006 - Convento de Alpendurada


Passeando pelos arredores podemos fazer uma visita ao Convento de Alpendurada a uns 30 minutos do Torrão e onde é possível espraiar a vista sobre o Rio Douro.

10 janeiro 2016

2014 - Foz do Tâmega

Em 2014 o Verão na Foz do Tâmega era e continua a ser assim. Aos mais velhos resta recordar os dias passados na praia. Bons tempos que ainda muitos de nós recordarão.

06 janeiro 2016

Entre-os-Rios - A 1ª "Faculdade"

http://www.entreosrios.blogspot.pt/
Em 1939 foi inaugurada a Escola Primária de Eja, no entanto foi aqui que funcionou a primeira Escola Primária que fazia parte da casa do Prof Andrade. Não tenho elementos que me permitam acrescentar muito mais. Fui aluno do Prof. Andrade na 1ª classe e durante os períodos em que o Snr Professor estava adoentado eramos encaminhados para aqui. Estavamos no ano de 1946.
Haverá alguém que ainda se lembre?


A casa do Prof. Andrade, agora de um dos filhos.

30 dezembro 2015

2006 - Torrão (Cais)

Seis anos separam esta foto e a anterior 6 anos. Pequenos pormenores também as separam.

2015 - Cais do Torrão

Foto original da qual foi obtido o efeito do Postal anterior.
Para obter uma visão com mais pormenor terá de clicar na foto enquanto prime a tecla Ctrl

21 dezembro 2015

Se o ridículo matasse a Procissão das Endoenças já tinha finado.






No último postal aqui publicado referi a Rua Nova e a Procissão das Endoenças. Neste vou dar um pouco mais de dimensão às recordações deste evento.

Se o ridículo matasse a Procissão das Endoenças já tinha finado.


Perde-se nas memórias do tempo o início da procissão e não recordo quando este evento Pascal, mais emblemático de Entre-os-Rios, começou a ser precedido de fanfarra.
Antes assumia-se a procissão sem o espavento da fanfarra de que nunca fui um admirador, no entanto os tempos mudam, as vontades e os gostos alteram-se e lá veio a fanfarra. Era sempre a fanfarra da terra, a fanfarra dos Bombeiros.
Nunca soube nem sei em que condições a mesma se prestava a tal trabalho mas tornou-se habitual e passou a ser tradição. Aceitá-la foi pelo hábito e pelo costume.






Esta procissão insere-se nas actividades da Igreja Católica e durante a semana Pascal, é realizada em dois dias, na quinta-feira sai pela noite da Igreja de Sta. Clara no Torrão com o Cristo Supliciado terminando na Capela de S. Sebastião no cimo da Rua Nova (Calvário). 







Na Sexta-feira, a meio da tarde, sai o Cristo morto da Capela de S. Sebastião para a Igreja de Sta. Clara no Torrão.




Até 2014 a fanfarra dos Bombeiros encabeçavam a procissão com muita dignidade e era precedida por uma patrulha da GNR que mais dignificava o momento.









Mas neste ano de 2014 algo se alterou. Segundo vozes que me chegaram a comissão dirigente deste acontecimento não chegou a acordo com os Bombeiros e então numa decisão “de pau de marmeleiro” resolveu “dignificar” o acontecimento com uma trupe fardada à comandos militares (terá sido de caçadores de gambusinos?) com gaitas à boa maneira Escocesa.
 





E o abade foi nisto!
Se o ridículo matasse a Procissão das Endoenças já tinha finado.